NO AR
AGORA




Geral 13/03/17 | 10:19:23
Fonte/Autor: Endrio Francescon/Departamento de Jornalismo Rádio Vitória - Foto: Rádio Vitória
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Criança que teve os membros superiores amputados ganha alta
  • O proprietário do sítio deu uma entrevista exclusiva á Rádio Vitória

Na última quarta feira, 08, os meios de comunicação da região meio oeste catarinense divulgaram o trágico acidente que resultou na amputação dos membros superiores de uma criança que reside em Pinheiro Preto.

Em um primeiro momento a família tinha a esperança de realizar o reimplante dos braços, situação que não se concretizou, pois os músculos e ligações na região afetada ficaram comprometidos. Era uma cirurgia de grande complexidade e que tinha muitas chances de não dar certo. Devido ao risco, médicos e família optaram por não tentar o procedimento.

Após quatro dias no hospital, a criança passa bem e no último sábado, 11 ganhou alta hospitalar. A rádio Vitória entrou em contato com o proprietário do sítio onde o pai, Edimar Pereira Chaves, trabalha. Localizado na Linha Túnel, interior de Pinheiro Preto, o sítio é da família Pazini, sendo que Adão Mauri Pazini Júnior foi o responsável por levar a criança para o hospital no dia 07.

A família possui uma granja de terminação, onde trabalha de forma independente, sem vinculo à nenhuma empresa. Pazini nos contou que todas as tardes, próximo às 18h, passa no sítio para acompanhar os serviços. Naquele dia, quando ele estava a caminho, recebeu uma ligação, trágica, onde a família do funcionário lhe comunicava que a criança de dois anos tinha prensado seus dois braços na rosca transportadora de ração. A partir deste momento foi uma correria para que a criança fosse encaminhada até o Hospital Salvatoriano Divino Salvador.

O menino deu entrada na UTI, permanecendo lá até que apresentasse condições de receber alta médica.

Quando questionamos Pazini sobre o porque da criança estar lá, ele nos disse que já havia conversado com a família sobre estar dentro da granja sem autorização, mas ressaltou que este não é o momento para apontar culpados. Lamentou o acidente e disse que prestou todo o suporte necessário.